Fashion Revolution: o que é esse movimento e qual sua importância na moda?

ISTITUTO DI MODA BURGO

BLOG

Acredito que se você gosta de moda e segue conteúdo do nicho nas suas redes sociais já leu ou ouviu falar sobre o movimento Fashion Revolution, mas pode não saber muito bem o que ele representa. O movimento foi criado por um conselho de líderes da indústria da moda sustentável do mundo todo que se reuniram depois do desabamento do edifício Rana Plaza em Bangladesh, em 23/04/2013, onde funcionava uma fábrica de tecidos em condições deploráveis de trabalho e segurança (e tinha a Primark como um de seus maiores clientes) e que resultou em 1.133 mortos e 2.500 feridos. O início do movimento foi o Fashion Revolution Day, um dia para chamar atenção para a cadeia produtiva da moda com a campanha para conscientização sobre o real custo da indústria e seus impactos sociais e ambientes, mostrando ao mundo que a mudança é possível através do comprometimento das grandes marcas em criar um futuro mais sustentável e com mais transparência.



A moda é uma indústria poderosíssima e forte e que pode mudar seu rumo negativo para o bem. Atualmente, espalhado pelo mundo todo, o movimento (além de celebrar o Fashion Revolution Day), abre espaço para projetos dentro da área que tragam novas ideias e ações para as práticas conscientes na indústria, realiza fóruns de debate e conscientização com apresentações dessas novas ideias e projetos, tem canal para contato tanto com os consumidores que queiram auxílio ou tirar dúvidas e também à novos adeptos, sejam eles uma marca, uma confecção, uma empresa ou qualquer tipo de negócio e queira se envolver e fazer parte.


 


E de nós consumidores? O movimento quer que questionemos "Quem fez minhas roupas?", incentivando as pessoas a refletirem mais sobre toda a cadeia produtiva de uma peça, desde as matérias primas até a confecção, de quem colheu o algodão à quem pregou o botão. Se questionarmos mais e passarmos a consumir apenas de marcas em que a produção é comprovadamente de acordo com as normas de segurança, condições de trabalho e ainda melhor, se houverem insumos e práticas sustentáveis na produção, incentivaremos a mudança real na indústria. Nós consumidores temos o maior poder em nossas mãos: se causarmos queda nas vendas e nos manifestarmos pedindo transparência e condições conscientes e sustentáveis na moda poderemos ter essas mudanças. 


Por isso, na Semana do Fashion Revolution, o movimento incentiva essas ações de algumas maneiras:


- Eventos em mais de 40 cidades pelo Brasil (e no mundo todo também) com palestras, talks, feiras de troca de roupas e workshops para propagar mais conhecimento acerca da indústria da moda, consciência e sustentabilidade. Confira todas as cidades participantes aqui!


- Promove a ação entre os consumidores mostrando suas etiquetas de roupas nas redes sociais perguntando com a #quemfezminhasroupas marcando suas respectivas marcas para que elas sejam notificadas.


- Convida todas as marcas à postarem e mostrarem mais das pessoas por trás das roupas usando a #eufizsuasroupas mostrando quem faz cada processo: costura, modelagem, expedição e etc. 


Gostou? Participe também da maneira que puder conforme acima, siga o movimento no Instagram e acompanhe mais desse trabalho incrível de conscientização e sustentabilidade na moda. Precisamos de uma moda justa, digna e transparente!