Ressignificação da moda no SPFW N45

ISTITUTO DI MODA BURGO

BLOG




Devido ao acesso facilitado à informação, o comportamento de consumo mudou para o “imediatismo”, onde marcas correm de modo acelerado para colocar a tempo a coleção na passarela.


Durante muito tempo, aqui no Brasil, a característica da temporada - termo utilizado para definir o momento da coleção, primavera/verão ou outono/inverno, determinou o conteúdo que os estilistas iriam exibir nas passarelas, fazendo com que muitos se moldassem a uma realidade que não fazia parte da sua identidade.


Segundo, Jorge Grimberg, jornalista na FFW o conceito de “temporada” foi se dissipando por causa da velocidade da Internet. Hoje estamos vivendo uma realidade líquida, afirma Augusto Mariotti, diretor de conteúdo da Luminosidade. Ou seja, o dogma padrão já não faz mais parte ou sentido para as semanas de moda.


Hoje, devido a facilidade de compartilhar fotos nas redes sociais e ao consumo imediato fez com que não se tenha mais sentido pessoas esperarem um semestre para consumir uma coleção. A Semana de Moda de São Paulo se caracterizou como híbrida. Mas afinal o que seria isso?


Há marcas apresentando coleções temporais, seguindo o cronograma do varejo e outras já mostrando um preview de verão. Ou seja, liberdade para as marcas escolherem o que querem apresentar e o que faz mais sentido para o seu DNA.


No futuro, o que se espera é marcas apostando no que faz mais sentido para elas. Portanto, precisamos estar abertos e prontos para a mudança, encarando o novo comportamento da sociedade.


Confira os desfiles das marcas no SPFW45


Água de Coco




Osklen





João Pimenta




Patricia Bonaldi



Referências


Estamos vivendo uma realidade líquida.