Financiamento global do mercado da moda

ISTITUTO DI MODA BURGO

BLOG



Hoje, os chineses são os maiores financiadores do mercado da moda no cenário global. La Perla, C&A e Bally são alguma das empresas que estão recebendo esse aporte de capital asiático. 

Segundo o relatório The State of Fashion 2018, prevê que as empresas chinesas irão afirmar seu poder e liderança ainda mais no ano de 2018. O mercado de luxo é o segmento na área da moda que receberá a maior fatia desse investimento. Até porque sua abrangência e repercussão financeira é muito maior. 

A Analista Nainika Signgh, comentou sobre o aumento de despesas com roupas e calçados de grifes europeias. Prevê-se crescimento de 10% no segmento de vestuário e calçados na China entre 2018 a 2022, segundo empresa de pesquisa BMI Research. Esse cenário é animador para o setor que sofreu com queda do poder aquisitivo da população e, principalmente, dos europeus. 

Hong Kong: o mercado de luxo chinês


O destino do turismo de luxo na China é Hong Kong. Devido a isso, em 2017, a Versace inaugurou uma loja emblemática e em homenagem ao grande patrimônio cultural da Itália. Segundo Donatella Versace "a boutique é um diálogo ininterrupto entre nosso passado e nosso futuro, entre Versace e nossos clientes".

O foco da grife é atingir os novos consumidores de luxo, os da geração Z, que de modo precoce são expostos a informações sobre marcas e produtos, tornando verdadeiros seguidores dessas grifes. 


Características da geração Z no mercado da moda


1. Busca pela qualidade real e excelência no design;
2. Inovação, ciência e tecnologia atrelado ao desenvolvimento do produto.

Entende-se que tanto marcas tradicionais, como novas, precisam se adequar ao novo cenário global. Também precisam olhar para os investidores chineses, já que estes estão contribuindo para o desenvolvimento do setor, tão como a geração Z como seus novos consumidores. 

Continue acompanhando as próximas postagens e esteja informado sobre mercado, tendência e inovação de moda. 


Fontes